Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

English Español
A- A+

Cartografia

I - METODOLOGIA DE VALIDAO DA VETORIZAO

A validao dos arquivos provenientes da vetorizao de arquivos raster oriundos da digitalizao automtica de originais cartogrficos confeccionados na produo de cartas topogrficas feita basicamente atravs de inspees visuais, ora sobre a tela do monitor da estao de trabalho, ora sobre plotagem, a cores, dos arquivos vetoriais, para a verificao de erros na execuo da vetorizao, bem como efetuar a correo dos erros detectados. Alguns procedimentos podem ser executados atravs de funes automatizadas, especialmente na verificao da estruturao dos elementos cartogrficos organizados por categorias e nveis de informao, e nos requisitos de topologia dos 8 (oito) arquivos que armazenam os dados representados na carta. A metodologia de trabalho est descrita abaixo, de forma sinttica, atravs de 6 etapas de trabalho, e, mais adiante, um pouco mais detalhada.

I.1 - Avaliao da organizao e estruturao dos arquivos vetoriais

    a - mdia magntica acesso aos arquivos vetorizados;

    b - estrutura dos projetos/organizao dos diretrios arquivos vetoriais/denominao dos arquivos;

    c - unidades de trabalho dos 8 arquivos vetoriais;

    d - formulrio de controle da vetorizao;

    e - registro de ocorrncias no formulrio de validao da vetorizao.

I.2 - Avaliao do referenciamento dos arquivos em relao ao Sistema Geodsico

    a - referenciamento dos arquivos vetoriais;

    b - cantos de folha;

    c - registro de ocorrncias no formulrio de validao da vetorizao

I.3 - Inspeo visual dos dados vetoriais em confronto com os originais cartogrficos, atravs de plotagem a cores dos arquivos vetoriais, para verificao de questes do tipo:

    a - ausncia de elementos vetoriais;

    b - elementos estranhos nos arquivos;

    c - erros na simbologia de representao dos elementos vetoriais(cor, estilo e peso das linhas);

    d - vetorizao incorreta de elementos, tais como "patterns";

    e - superposio indevida de linhas;

    f - elementos incompletos e/ou falhados;

    g - erros de posicionamento e grafia dos elementos textuais;

    h - registro de ocorrncias no formulrio de validao da vetorizao.

I.4 - Inspeo visual dos dados vetoriais em confronto com os arquivos raster, atravs da tela do monitor, para verificao de questes do tipo:

    a - reticulado da projeo/dados marginais;

    b - deslocamento de elementos;

    c - nvel, cor, estilo, peso, fonte, tamanho e tipo (ponto, linha, polgono, clula, texto) dos elementos vetoriais;

    d - ligao de elementos que tm continuidade nas folhas adjacentes;

    e - elementos que se superpem, total ou parcialmente, no mesmo arquivo ou em arquivos diferentes;

    f - registro de ocorrncias no formulrio de validao da vetorizao.

I.5 - Avaliao dos requisitos dos dados vetoriais para SIG, para verificao de questes do tipo:

    a - conectividade de linhas;

    b - fechamento de polgonos;

    c - supresso de vrtices excedentes;

    d - registro de ocorrencias no formulrio de validao da vetorizao.

I.6 - Correo dos erros existentes nos arquivos vetoriais detectados nas etapas anteriores.

II - EXECUO DA VALIDAO

II.1 - AVALIANDO A ORGANIZAO DOS ARQUIVOS VETORIAIS

1 - Mdia

Especificaes de vetorizao

Os arquivos podem ser armazenados em fitas DAT (4mm), Zip Disks ou CD-ROM.

Procedimento de validao

Verificar se a mdia apresentada est em perfeitas condies de uso, copiando todo o seu contedo para diretrios especialmente criados para a validao da vetorizao de cartas topogrficas.

2 - Estrutura dos Projetos/Organizao de Diretrios/Nome dos Arquivos Vetoriais

Especificaes de vetorizao

Cada projeto est relacionado a uma escala do mapeamento topogrfico sistemtico. Consultar o documento "Organizao e Estruturao de Arquivos", do DECAR/DIMAP.

Procedimento de validao

Verificar, atravs do sistema operacional, listando o contedo da mdia apresentada, se os arquivos vetoriais encontram-se organizados e nomeados de acordo com as especificaes.

3 - Categorias de Informao

Especificaes de vetorizao

Para cada carta topogrfica, devem ser gerados 8 arquivos vetoriais, correspondendo s seguintes categorias de informao:

    1) hidrografia (hd).

    2) hipsografia (hp).

    3) sistema virio (sv).

    4) localidade (lc).

    5) obra e edificao (oe).

    6) ponto de referncia (pr).

    7) limite (lm).

    8) vegetao (vg).

Procedimento de validao

Verificar, atravs do sistema operacional, listando o contedo da mdia apresentada, se existem os arquivos vetoriais correspondentes s categorias de informao especificadas.

4 - Unidades de Trabalho

Especificaes de vetorizao

A vetorizao deve gerar arquivos do tipo Microstation 2d (extenso dgn), cujas working units devem ser as seguintes:

    master units = km

    sub units = m

    m por km = 1.000

    positional units por m = 10

    rea = 429.496 km2

Procedimento de validao

    1) Criar na estao de trabalho os diretrios e sub-diretrios correspondentes, de acordo com os projetos e as cartas topogrficas em validao;

    2) Copiar cada arquivo vetorial da mdia apresentada para o disco rgido;

    3) Verificar se os arquivos vetoriais encontram-se em perfeitas condies de leitura;

    4) Abrir cada arquivo vetorial atravs do Microstation;

    5) Verificar se so do tipo 2d;

    6) Verificar tambm se as working units correspondem aos valores especificados.

5 - Formulrio de Controle

Especificaes de vetorizao

Acompanhando os arquivos vetoriais de cada carta topogrfica deve seguir para o IBGE, na entrega final dos arquivos vetorizados, um formulrio de controle identificando os elementos cartogrficos vetorizados na referida carta. O modelo deste formulrio pode ser fornecido pelo IBGE.

Procedimento de validao

Verificar a existncia de um formulrio de controle da vetorizao, onde deve constar, para cada arquivo vetorial: o elemento vetorizado, seu nvel, cor, estilo e peso, de acordo com as especificaes da Mapoteca Topogrfica Digital - MTD, do IBGE.

6 - Documentao da Validao

Procedimento de validao

Preencher o formulrio de controle da validao, com as informaes sobre as ocorrncias e inconsistncias da vetorizao dos dados apurados nesta etapa de trabalho.

II.2 - AVALIANDO O REFERENCIAMENTO DOS ARQUIVOS VETORIAIS

REFERENCIAMENTO/CANTOS DE FOLHA

Especificaes de vetorizao

O processo de vetorizao no pode alterar os parmetros relativos ao sistema de projeo UTM e ao datum horizontal utilizados no referenciamento dos arquivos raster, executado pelo IBGE. Os 4 cantos que delimitam a rea mapeada na carta topogrfica devem ser vetorizados e devem aparecer em todos os 8 arquivos vetoriais.

Procedimento de validao

    1) Abrir, atravs do Microstation, um a um, os 8 arquivos vetoriais;

    2) Abrir, atravs do I/RASb, o arquivo raster correspondente ao arquivo vetorial. Os arquivos raster devem ser os " backups" daqueles encaminhados vetorizao, para que possa ser detectada qualquer alterao nos arquivos raster encaminhados;

    3) Verificar a existncia e coincidncia dos cantos de folha de cada arquivo vetorial com o arquivo raster correspondente;

    4) Verificar visualmente, na tela do monitor, o deslocamento, em x e y, de cada canto de folha em relao ao canto correspondente no arquivo raster;

    5) Avaliar este deslocamento que no pode exceder espessura da linha raster.

II.3 - AVALIANDO OS DADOS VETORIAIS (INSPEO VISUAL - PLOTAGEM)

INTEGRIDADE DOS ELEMENTOS/ELEMENTOS REPRESENTADOS POR 2 LINHAS/TEXTOS/"PATTERNS"

Especificaes de vetorizao

Todos os elementos do tipo linha devem estar completos no arquivo vetorial, sem falhas, interrupes ou descontinuidades, mesmo que, no arquivo raster, estas linhas apaream interrompidas, como o caso, por exemplo, de algumas curvas de nvel que, por impossibilidade de representao (relevo acentuado) ou para colocao de cotas, aparecem interrompidas na carta topogrfica. Todos os elementos representados por 2 linhas paralelas, como o caso de algumas rodovias, devem ser vetorizados por uma nica linha, seguindo a linha mdia, equidistante s 2 linhas paralelas do arquivo raster. Todos os elementos do tipo rea que aparecem nos arquivos raster por meio de "patterns" (padres de desenho ou adornos), devem ser vetorizados atravs de linhas fechadas que delimitam estes polgonos. Exemplo de reas representadas por "patterns": terrenos sujeitos inundao, reas de brejo ou pntano, reas de mangue, etc..

Procedimento de validao

    1) Utilizar as plotagens fornecidas (Plotar), em papel, a cores, dos 8 arquivos vetoriais;

    2) Obter os originais cartogrficos utilizados na digitalizao automtica (scanner);

    3) Comparar a plotagem com cada original cartogrfico para verificao de existncia/inexistncia de elementos vetoriais;

    4) Verificar os seguintes itens:

      a - todos os elementos especificados para serem vetorizados aparecem completos na plotagem;

      b - no aparece elemento estranho na plotagem;

      c - aparecem na plotagem todos os elementos do tipo ponto, corretamente localizados;

      d - aparecem corretamente na plotagem os elementos vetorizados por meio de clulas;

      e - aparecem na plotagem os elementos pequenos, do tipo ponte, cachoeira, corredeira, tnel, torre, etc.;

      f - no aparecem elementos indevidamente superpostos, tais como trechos de limites incorretamente superpostos com rios de margem simples;

      g - as estradas de 2 margens foram vetorizadas por uma linha central nica, eqüidistante s margens;

      h - os elementos do tipo "pattern" nos arquivos raster aparecem na plotagem como linhas que delimitam o contorno destas reas;

      i - a toponmia da carta aparece na plotagem de forma completa e correta quanto a posicionamento e grafia;

      j - todos os elementos vetorizados aparecem na plotagem com a devida simbologia de representao (cor, estilo e peso), tais como: rios permanentes de margem simples, curvas de nvel, caminhos, trilhas, limites, etc. com tipo, espessura e cor de linha seguindo o mesmo padro especificado;

    5) Anotar sobre a plotagem todas as incorrees encontradas no confronto entre os originais cartogrficos e a plotagem dos arquivos vetoriais, bem como anotar as instrues para as futuras correes dos erros nos arquivos digitais.

II.4 - AVALIANDO OS DADOS VETORIAIS (INSPEO VISUAL - TELA DO MONITOR)

1 - RETICULADO DA PROJEO/DADOS MARGINAIS/DESLOCAMENTO DOS ELEMENTOS

Especificaes de vetorizao

No devem ser vetorizadas as linhas que representam as latitudes e longitudes. No deve ser vetorizado o reticulado da projeo UTM. Tambm no devem ser vetorizadas as cruzetas e/ou "tick marks" que possam constar nos arquivos raster. Nenhuma informao marginal deve ser vetorizada. Cada arquivo vetorial s armazena a informao constante no interior da rea mapeada pela carta topogrfica. Os deslocamentos dos elementos do tipo linha e do tipo rea nos arquivos vetoriais s so aceitos quando no ultrapassam a largura das linhas correspondentes nos arquivos raster.

Procedimento de validao

    1) Abrir, atravs do Microstation, um a um, os 8 arquivos vetoriais;

    2) Abrir, atravs do I/RASb o arquivo raster correspondente ao arquivo vetorial. Os arquivos raster devem ser os "backups" daqueles encaminhados vetorizao, para que possa ser detectada qualquer alterao nos arquivos raster encaminhados;

    3) Verificar, atravs de inspeo visual, na tela do monitor, o cumprimento das especificaes de vetorizao relativas aos dados raster que representam as informaes marginais da carta topogrfica, o reticulado da projeo e demais elementos relacionados ao sistema de projeo UTM;

    4) Verificar visualmente, na tela do monitor, o deslocamento, em x e y, de todos os elementos vetoriais do tipo linha e do tipo rea em relao aos arquivos raster;

    5) Avaliar este deslocamento que no pode exceder espessura da linha raster.

2 -TABELA DE ELEMENTOS/TABELA DE CORES/BIBLIOTECA DE CLULAS/BIBLIOTECA DE FONTES/LIGAES EXTERNAS/COINCIDNCIA DE ELEMENTOS

Especificaes de vetorizao

Cada arquivo vetorial deve armazenar os elementos cartogrficos, de acordo com as especificaes da "Tabela de Elementos", da Mapoteca Topogrfica Digital - MTD, do IBGE. Os elementos cartogrficos do tipo ponto devem ser vetorizados por meio de clulas, conforme especificaes fornecidas pelo IBGE. Todos os elementos do tipo linha e do tipo rea que tm continuidade nas folhas adjacentes devem ser "ligados" aos elementos correspondentes nas folhas vizinhas, sem deslocamentos na juno das cartas. Todos os elementos do tipo linha e do tipo rea que se superpem, total ou parcialmente, devem ser tratados de acordo com as normas especificadas pelo IBGE.

Procedimento de validao

    1) Abrir, atravs do Microstation, um a um, os 8 arquivos vetoriais. Pode ser priorizada a seguinte ordem:

      1-hidrografia (hd);

      2-hipsografia (hp);

      3-sistema virio (sv);

      4-localidade (lc);

      5-obra e edificao (oe);

      6-ponto de referncia (pr);

      7-limite (lm);

      8-vegetao (vg);

    2) Abrir, atravs do I/RASb o arquivo raster correspondente ao arquivo vetorial. Os arquivos raster devem ser os "backups" daqueles encaminhados vetorizao, para que possa ser detectada qualquer alterao nos arquivos raster encaminhados;

    3)Obter o formulrio de controle da vetorizao, onde consta, para cada carta topogrfica, por categoria, o elemento vetorizado, seu nvel, cor, estilo e peso, alm de outras especificaes;

    4)Seguindo a ordem crescente de nveis, para cada arquivo, ligando apenas um nvel por vez e desligando os demais, analisar (analyse do Microstation): nvel, cor, estilo e peso das linhas vetoriais; fonte (tipo e corpo de letra) dos elementos textuais; tipo, nvel, cor, estilo e peso dos elementos pontuais vetorizados como clulas;

    5) Verificar a coincidncia, total ou parcial, dos elementos do tipo linha e dos elementos do tipo rea no mesmo arquivo vetorial e entre os 8 arquivos, que devem obedecer as normas especificadas;

    6) Verificar a ligao dos elementos que passam para as cartas topogrficas vizinhas;

    7) Nesta etapa de trabalho, outros itens tambm podem ser verificados, tais como: geometria dos dados vetoriais, tanto em relao a deslocamento do dado vetorial em relao ao dadoraster, quanto em relao ao intervalo entre vrtices das linhas vetoriais; posicionamento e grafia dos dados textuais; conectividade de linhas e fechamento de polgonos.

Observaes

1 - As questes do tipo verificao de posicionamento e grafia dos textos, embora j tenham sido validadas anteriormente na etapa II.3 (plotagem x originais cartogrficos), podem ser vistas e/ou revistas nesta etapa.

2 - As questes do tipo conectividade de linhas, fechamento de polgonos e verificao de filtros de suavizao de linhas na vetorizao, podem ser validadas nesta etapa II.4, assim como tambm podem ser validadas de melhor forma como descrito na etapa seguinte.

II.5 - AVALIANDO OS REQUISITOS DOS DADOS VETORIAIS PARA SIG

CONECTIVIDADE/FECHAMENTO DE POLGONOS/PARMETROS DE VETORIZAO

Especificaes de vetorizao

Todos os elementos do tipo linha que se interceptam no mesmo nvel, assim como todos os elementos do tipo linha que se interceptam na mesma categoria devem ser conectados atravs de ns. Para cada interseo de linhas deve ser inserido um n para finalizar as linhas e conect-las. Todos os elementos do tipo rea devem estar fechados, isto , o n final da linha que delimita cada polgono deve coincidir com o n inicial. No deve ser utilizado nenhum valor para filtro de suavizao de linhas. Esta tarefa, se necessria, ser realizada posteriormente pelo IBGE. Na vetorizao dos elementos do tipo linha e do tipo rea, a distncia mxima entre os vrtices no deve exceder a metade do erro grfico da carta topogrfica, exceto nos trechos retos que podem ser definidos por vrtices espaados por distncias maiores. A tabela abaixo define as distncias mximas toleradas para espaamento entre os vrtices das linhas.

ESCALAS TOLERNCIA
1:25.000 2,5 metros
1:50.000 5 metros
1:100.000 10 metros
1:250.000 25 metros

Procedimento de validao

    1) Abrir, atravs do MGE, um a um, os 8 arquivos vetoriais;

    2) Verificar, atravs da funo "line cleaner", as linhas desconectadas, identificando-as nas plotagens;

    3) Verificar, atravs da funo "line weeder", os polgonos abertos e o intervalo entre os vrtices das linhas, identificano-os nas plotagens.

II.6 - CORRIGINDO OS ERROS

Especificaes de vetorizao

Os arquivos que apresentarem incorrees sero devolvidos e s sero aceitos aps processadas as devidas correes e apresentarem ndice zero de erro.

Procedimento de validao

    1) A partir das plotagens com as ocorrncias e o relatrio da validao da vetorizao, avaliar qualitativa e quantitativamente e encaminhar conforme o caso para:

      a) execuo da correo das inconsistncias, ou

      b) para o executante corrigir as ocorrncias identificadas.

    2) Abrir, atravs do Microstation, um a um, os 8 arquivos vetoriais;

    3) Abrir, atravs do I/RASb o arquivo raster correspondente ao arquivo vetorial. Os arquivos raster devem ser os "backups" daqueles encaminhados vetorizao, para que possa ser detectada qualquer alterao nos arquivos raster encaminhados;

    4) Obter a plotagem dos arquivos vetoriais com as instrues para as devidas correes dos erros detectados na etapa II.3;

    5) Corrigir, atravs de funes de edio vetorial do Microstation, ou atravs do I/Geovec, os erros em cada um dos 8 arquivos vetoriais.

III - OBSERVAES FINAIS

1 - Todo o processo de validao descrito neste documento, atravs de 6 etapas de trabalho, pode sofrer ajustes.

2 - O processo de validao trabalha basicamente com verificao e correo de erros.

3 - Aqui, neste documento, so descritas 5 etapas de trabalho ligadas a verificao de erros e a correo dos erros descrita numa nica etapa, a II.6.

4 - A correo dos erros detectados nas vrias etapas pode ser feita na prpria etapa, simultaneamente, isto , detecta e corrige o erro, assim como pode ser feita separadamente, isto , detecta, registra e corrige mais tarde, numa outra etapa, que pode ser a etapa II.6.

5 - Finalizada a validao dos arquivos vetoriais, deve ser feita, atravs do Projection Manager, a converso de cada arquivo vetorial para o datum horizontal SAD-69, quando a carta foi produzida em outro diferente deste.

6 - Gerar, atravs do Projection Manager, o reticulado da projeo, mantendo o mesmo sistema de projeo (UTM) e o mesmo datum horizontal SAD-69.