Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

English Español
A- A+

Indicadores Sociais Mnimos

Taxa mdia geomtrica de crescimento anual da populao. A taxa mdia de crescimento da populao vem mostrando uma tendncia regular ao declnio desde a dcada de 60 (em 1960 a taxa foi de 2,89%, em 1970 foi de 2,48%, caindo para 1,93% em 1980). No ltimo perodo censitrio (1991 a 1996) chegou a 1,38%.

(Contagem da Populao, 1996. Rio de Janeiro:IBGE, 1997.v.1:Resultados relativos a Sexo da Populao e Situao da Unidade Domiciliar.p.19, tabela 3)

Taxa de urbanizao. Nos anos 60, o Brasil ainda era um pas agrcola, com uma taxa de urbanizao de apenas 44,7%. Em 1980, 67,6% do total da populao j vivia em cidades. Entre 1991 e 1996, houve um acrscimo de 12,1 milhes de habitantes urbanos, o que se reflete na elevada taxa de urbanizao (78,4%).

(Contagem da Populao, 1996. Rio de Janeiro:IBGE, 1997.v.1:Resultados relativos a Sexo da Populao e Situao da Unidade Domiciliar.p.23, tabela 6)

Razo de Sexo. Os resultados apresentados pela Contagem da Populao de 1996 indicam a manuteno da tendncia histrica de predominncia feminina na composio por sexo da populao brasileira. Em 1980 e 1991, as razes de sexo eram, respectivamente, 98,74 e 97,50.

(Contagem da Populao, 1996. Rio de Janeiro:IBGE, 1997.v.1:Resultados relativos a Sexo da Populao e Situao da Unidade Domiciliar.p.27, tabela 9).

Razo de Dependncia. No ltimos 5 anos, a razo de dependncia caiu de 65,43 ( 1991), para 58,69 (1996). Em 1980 era 73,18. Nesse perodo, o principal fator responsvel pela diminuio da Razo de Dependncia foi a queda da taxa de fecundidade que provocou o estreitamento da base da pirmide etria.

(Contagem da Populao, 1996. Rio de Janeiro:IBGE, 1997.v.1:Resultados relativos a Sexo da Populao e Situao da Unidade Domiciliar.p.30, tabela 12).

Esperana de vida ao nascer. Entre 1940 e 1990, a esperana de vida ao nascer aumentou de 41,5 para 67,7 anos de idade, ou seja, uma mdia de mais de 5 anos por dcada (IBGE, Censos Demogrficos). Os maiores ganhos de esperana de vida ocorreram na dcada de 80, quando aumentou de 53,5 anos de idade em 1970 para 61,8 anos de idade em 1980.(Indicadores sociais: uma anlise da dcada de 1980. Rio de Jnaeiro:IBGE, 1995.p33, quadro 4).

Trabalho e Rendimento

Taxa de atividade. Nos anos de 1992, 1993 e 1995 a taxa de atividade foi de 61,5%; 61,1% e 61,3%, respectivamente.

(Pesquisa nacional por amostra de domiclios :sntese de indicadores 1993. rio de janeiro:IBGE, 1996.p.29(tabela 4.1.2);Pesquisa nacional por amostra de domiclios:sntese de indicadores 1995. Rio de Janeiro:IBGE, 1996.p.32,tabela 4.1.2).

Taxa de desocupao. Os valores da taxa de desocupao para os anos de 1992, 1993, 1995, 1996 foram, respectivamente, de 6,5%; 6,2%; 6,1% e 6,9%.

(Pesquisa nacional por amostra de domiclios :sntese de indicadores 1993. rio de janeiro:IBGE, 1996.p.29(tabela 4.1.2);Pesquisa nacional por amostra de domiclios:sntese de indicadores 1995. Rio de Janeiro:IBGE, 1996.p.32,tabela 4.1.2;Pesquisa nacional por amostra de domiclios:sntese 1996.Rio de janeiro:IBGE,1997.p.68,tabela 4.1.2).

Indice de Gini. No perodo de dez anos, de 1986 a 1996, o ndice de Gini variou de 0,647, em 1989, a 0,590 em 1996. Nos ltimos trs anos, 1993, 1994 e 1996, o ndice apresentou uma tendncia regular de queda: 0,603; 0,592 e 0,590, respectivamente.

(Pesquisa nacional por amostra de domiclios: sntese de indicadores 1996. Rio de Janeiro:IBGE, 1997.p.122,tabela 7.1.11).

Educao e Condies de Vida

Taxa de analfabetismo. Entre 1986 e 1997 a taxa de analfabetismo da populao de 15 anos e mais de idade passou de 20,0% para 14,7%. Os valores para os anos de 1987, 1988, 1989, 1990, 1991, 1992, 1993 e 1995 foram, respectivamente, 20,0%; 17,0%; 19,7%; 19,0%; 19,0%; 18,3%; 16,3% e 15,5%.

(IBGE, Censo Demogrfico 1991 e Pesquisa nacional por amostra de domiclios 1986-1990, 1992-1993, 1995, dados no publicados).

Famlias por Sexo do Chefe (ou pessoa de referncia). Desde a dcada de 80 vem crescendo de maneira regular a proporo de domiclios com chefes mulheres. Em 1981 e 1985, esta proporo era , respectivamente, de 16,9% e 18,2% ; em 1990 e 1995, era de 20,3% e 22,9%.

(Pesquisa Nacional por Amostra de domiclio: sntese de indicadores 1981-1989.Rio de Janeiro:IBGE, 1990.p.53 (tabela 4.3); Pesquisa nacional por amostra de domiclios: sntese de indicadores 1990. Rio de Janeiro:IBGE, 1993.p.63 (tabela 4.2); Pesquisa nacional por amostra de domiclios: sntese de indicadores 1995. Rio de Janeiro:IBGE, 1996.p.54 tabela 5.1.2).

Domiclios por condio de saneamento e luz eltrica. A proporo de domiclios particulares permanentes atendidos pelos servios de saneamento bsico, coleta de lixo e iluminao eltrica, em 1981, 1985 e 1990, a seguinte:

gua canalizada . No incio da dcada de 80, em 1981 e 1985, a proporo de domiclios com acesso ao abastecimento de gua pela rede era, respectivamente, de 60,1% e de 67,9%, e em 1990 esta proporo era de 73,4%.

(Pesquisa Nacional por Amostra de domiclio: sntese de indicadores 1981-1989.Rio de Janeiro:IBGE, 1990.p.60 (tabela 5.3); Pesquisa nacional por amostra de domiclios: sntese de indicadores 1990. Rio de Janeiro:IBGE, 1993.p.72 (tabela 5.2); Pesquisa nacional por amostra de domiclios: sntese de indicadores 1995. Rio de Janeiro:IBGE, 1996.p.61 tabela 6.1.2).

Lixo coletado. Em 1981 49,2% do total de domiclios particulares permanentes tinham lixo coletado; em 1990, esta proporo era de 64,5%.

(Pesquisa Nacional por Amostra de domiclio: sntese de indicadores 1981-1989.Rio de Janeiro:IBGE, 1990.p.60 (tabela 5.3); Pesquisa nacional por amostra de domiclios: sntese de indicadores 1990. Rio de Janeiro:IBGE, 1993.p.72 (tabela 5.2); Pesquisa nacional por amostra de domiclios: sntese de indicadores 1995. Rio de Janeiro:IBGE, 1996.p.61 tabela 6.1.2).

Iluminao eltrica. Entre 1981 e 1990 a proporo de domiclios com iluminao eltrica aumentou de 74,9% para 87,8%.

(Pesquisa Nacional por Amostra de domiclio: sntese de indicadores 1981-1989.Rio de Janeiro:IBGE, 1990.p.60 (tabela 5.3); Pesquisa nacional por amostra de domiclios: sntese de indicadores 1990. Rio de Janeiro:IBGE, 1993.p.72 tabela 5.2).